Hoje em dia

Deixei de ser muita coisa que já fui antes.

Deixe um comentário

2016.07.27 · 5:04 PM

Eumimmesmo

Eu estava tão preocupado comigo mesmo,
“enmimmesmado” com minhas coisas,
não conseguia te ver, nem ouvir.

Mas notei que,
você estava tão atarefada consigo mesma,
ensimesmada com suas coisas.

O diálogo foi breve,
Eu queria te dizer oi, mas disse tchau.
Você disse oi, mas queria dizer, o que foi?

Sinto sua falta,
saudades do nós.
Nós conosco mesmo.

 

Deixe um comentário

Arquivado em 2016, poema

Política e Justiça

Na minha terra tem prefeitos,
que não querem sair de lá.

A justiça decide algo hoje,
que amanhã “desdecidirá”.

Preciso inventar palavras,
porque senão,
não tem como explicar.

1 comentário

2016.06.19 · 9:20 AM

Classificados poéticos

Compro seus
sonhos por
R$ 1,00

Aberto inscrições
para herdeiros
do reino de
Tão Tão Distante.
Taxa de inscrição
R$ 150,00

PROCURA-SE

Amor de verdade.
A descrição das
características podem
ser encontradas em:
1COR13

ALUGA-SE

Nuvens de pensamentos.
Ideal para cabeças de vento.

 

Deixe um comentário

Arquivado em 2016, classificados poéticos, poema

Amor e Ódio

Ódio

Primeiro odiou a pedra que não era redonda o suficiente. Sem a pedra, odiou a pedreira.

Depois odiou o pau, e sem o pau, odiou o pé da goiaba, a goiabeira.

Odiava as nuvens que encobriam o sol, e na falta de nuvens, odiava o próprio sol.

Odiava o vento e as montanhas, era tanto ódio que acabou morrendo de uma doença qualquer, que odiava.

Amor

Primeiro amou a pedra que não era redonda o suficiente. Sem a pedra, amou a pedreira.

Depois amou o pau, e sem o pau, amou o pé da goiaba, a goiabeira.

Amava as nuvens que encobriam o sol, e na falta de nuvens, amava o próprio sol.

Amava o vento e as montanhas, era tanto amor que acabou morrendo de uma doença qualquer, que amava.

Afinal de contas, não há motivos verdadeiros para o amor ou ódio, é apenas uma questão de decisão.

Deixe um comentário

Arquivado em 2016, poema

Vontade

A vontade que tenho é de xingar e bater.

Socar tanto a cabeça do sujeito para que suas ideias passam a fazer algum sentido.

Talvez esse seja mais um dos meus defeitos e espero poder corrigi-lo!

Mas então eu respiro e pergunto, qual é a sua dúvida mesmo?

 

Deixe um comentário

2016.06.14 · 9:43 AM

Quem é o jovem em 2016?

Olá caro leitor amigo, o texto abaixo é fruto de um exercício de escrita, assim sendo, ainda está no rascunho, ajude-me a construir este texto! Dê sua opinião, deixe seu comentário. Reescreva algum trecho, destrua o que for necessário, construa o que estiver em mente.

PS.: Após publicado este artigo, recebi alguns comentários que me fizeram refletir! Mantive o título do texto, apenas para uma referência “Quem é o jovem em 2016?”, este texto foi escrito sob uma ótica onde eu tratei o jovem como adolescente, talvez generalizando o jovem na figura conturbada que é o adolescente.Resolvi alterar o título para condizer melhor com o que foi escrito. E além disso, num esforço e mais um exercício de escrita, decidi escrever outro texto mais suave, decisão é uma coisa, se vai sair suave já é outra. O resultado podes conferir em: link

Geração trola trola

O jovem, adolescente, sonha com prosperidade, glória e amores, com o futuro e com o passado.

Ele trola, brinca, ama e menospreza o outro.

Fantasia coisas, lida como se fosse certo algo bem incerto.

Fala com propriedade de causa sobre algo que desconhece, emite opinião sobre tudo.

Mente sobre coisas simples e complexas, acredita na própria mentira.

Esconde seus medos, quer parecer algo que não é, e é algo que não quer ser.

Quer ser diferente, mas é tudo igual, por querer ser diferente.

Quer fazer diferente mas cometerá os mesmos erros que seus pais.

Ama uns e odeia outros.

Rebelde não é mais! Alguns até são, mas logo recebem atestado médico de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, o TDAH.

Faz selfies que de si mesmo não tem nada.

Está conectado através das redes sociais e troca mensagens truncadas, troca nuds, troca troca e mutuamente se xingam.

Está desconectado do mundo, não se interessa pelos fatos de sua casa, bairro, cidade, estado ou país. Mas sabe tudo sobre as Guerras nas Estrelas e a Guerra Civil entre o Capitão América e o Homem de Ferro.

Alguns têm fé e acreditam em Deus, outros dizem ser agnósticos pois assim não precisam ir à igreja ou culto religioso qualquer, mas outros se dizem ser ateus pois não sabem onde está Deus, mas também não sabem de tantas outras coisas.

É viciado em muitas coisas, proibidas ou não, legais ou não, muitos se controlam, mas outros tantos não.

Tem conflito com os pais e na ausência deles com um superior qualquer.

Conflito entre gerações, quer mudanças, mas desde que deixe as coisas como estão e possa ficar na frente do computador.

E ainda assim terá futuro, alguns um futuro brilhante, mas nem todos, é o destino.

Assim como uma árvore frutífera tem o destino certo de na fase adulta dar seus frutos.

O jovem limoeiro dará limões, a jovem laranjeira dará laranjas, e por mais que a jabuticabeira sonhe em dar pitangas ela poderá dar apenas jabuticabas.

Não tente fazer limonada de laranjas e evite usar laranja para temperar seu peixe. O fruto certo no momento certo e tudo estará certo.

 

 

57 Comentários

Arquivado em 2016, Coletivo Hiato, poema

Céu pipocado de estrelas

céu_pipocado

Brincando com metáforas e neologismos.

      
     i

P                o         a

          p            c

A noite bem anoitinha sente ciúmes das luzes da cidade.

Apague as luzes que as estrelas começarão a pipocar no céu.

Uma aqui pi, outra ali , mais uma acolá .

Algumas caem, são cadentes, e quando pipocaem faça um desejo, mas não revele a ninguém.

Um desejo que ainda não foi feito é indesejado, pense num indesejo que queira ser realizado, desejado:

Piscina de chocolate quente.

Porta de bolacha maizena,

Cachorro-quente de sorvete.

Pipocam estrelas de imaginação, indesejos saltam para fora e se tornam até desejáveis.

Se ao anoitecer pipocam as estrelas e os desejos, na hora de acordar começam a capopinar.

Some uma aqui ca,

e outra ,

a última ali pi.

Capopinaram todas, já é hora de acordar,

mais um dia inteiro de realidade.

 

Deixe um comentário

Arquivado em 2016, Coletivo Hiato, poema

O que queremos e o que temos

Resumi em apenas uma imagem.

O que queremos mas o que temos

Deixe um comentário

Arquivado em 2016, Pensamentos

Gastos em tempos de crise

Cancele o Cartão de Crédito, pois:

Se não podes pagar à vista, também não poderás pagar a prazo.

E se não podes pagar, o melhor é não comprar.

Deixe um comentário

2016.05.16 · 4:38 PM